9 benefícios do gengibre à nossa saúde - Bem Estar e Saúde

9 benefícios do gengibre à nossa saúde

9 benefícios do gengibre à nossa saúde, cientificamente comprovados, que vão fazer a diferença. O gengibre está entre as especiarias mais saudáveis ​​(e mais deliciosas) do planeta. Ele possui nutrientes e compostos bioativos que têm benefícios poderosos para seu corpo e cérebro.

 

 

O Gengibre contém Gingerol, uma substância com poderosas propriedades medicinais.

Pertence à família Zingiberaceae, e está intimamente relacionado com a cúrcuma, cardomona e galangal. É uma planta de florescência, originária da China.

O rizoma (caule longo, horizontal e subterrâneo, geralmente em forma de raiz que, rico em nutrientes e reservas, emite novos ramos: a íris e o gengibre possuem rizomas) é a parte comumente usada como uma especiaria. É muitas vezes chamado de raiz de gengibre, ou simplesmente gengibre.

O gengibre tem uma história muito longa de uso em várias formas da medicina tradicional e/ou alternativa. Ele tem sido usado para ajudar a digestão, reduzir a náusea e ajudar a combater a gripe e o resfriado comum, para citar alguns.

Pode ser usado fresco, seco, em pó, cristais, ou como um óleo ou suco, e às vezes é adicionado a alimentos processados. É um ingrediente muito comum em receitas. A fragrância única e o sabor do gengibre vêm de seus óleos naturais, o mais importante dos quais é gingerol – este é o principal composto bioativo no gengibre, responsável por muitas de suas propriedades medicinais. Possui poderosos efeitos anti-inflamatórios e antioxidantes.

1 – Náuseas: o gengibre é altamente eficaz contra as náuseas

Ele tem uma longa história de uso como um remédio para enjoo no mar, e há alguma evidência de que ele pode ser tão eficaz quanto uma prescrição de medicamento convencional.

 

O gengibre também pode aliviar náuseas e vômitos após a cirurgia, e em pacientes com câncer submetidos a quimioterapia.

É muito eficaz quando se trata de náuseas relacionadas à gravidez.

De acordo com uma revisão de 12 estudos que incluíram um total de 1.278 mulheres grávidas, de 1g a 2g de gengibre pode reduzir significativamente os sintomas de náusea. No entanto, o gengibre não teve efeito sobre os episódios de vômito neste estudo.

Embora o gengibre seja considerado seguro, fale com o seu médico antes de tomar grandes quantidades se estiver grávida. Alguns acreditam que grandes quantidades podem aumentar o risco de aborto, mas atualmente não há estudos que comprovem isso.

De 1g a 1,5g de gengibre pode ajudar a prevenir vários tipos de náuseas.

 

2 – Dor: o gengibre tem demonstrado ser eficaz contra a dor

Em um estudo, consumindo 2 gramas de gengibre por dia, durante 11 dias, reduziu significativamente a dor muscular em pessoas que realizaram exercícios.

O gengibre não tem um impacto imediato, mas pode ser eficaz na redução da dor causada por esforço em um trabalho físico não habitual.

Outro uso do gengibre é para alívio da dor menstrual.

Em um estudo, 150 mulheres foram instruídas a tomar 1 grama de pó de gengibre por dia, para os primeiros 3 dias do período menstrual. O gengibre conseguiu reduzir a dor tão eficazmente quanto o ibuprofeno.

Acredita-se que estes efeitos sejam consequência de suas propriedades anti-inflamatórias.

 

3 – Anti inflamatório: o gengibre tem efeito anti inflamatório

A osteoartrite (artrose, osteoartrose ou osteoartrite é um tipo de doença das articulações que resulta da degeneração da cartilagem e do osso subjacente) é um problema de saúde comum;

Envolve degeneração das articulações no corpo, levando a sintomas como dor nas articulações e rigidez.

Em um estudo com 247 pessoas com osteoartrite no joelho, aqueles que tomaram extrato de gengibre tiveram menos dor e precisaram de menos medicação. Outro estudo descobriu que uma combinação de gengibre, canela e óleo de gergelim, pode reduzir a dor e rigidez em pacientes com osteoartrite quando aplicado topicamente.

 

4 – O gengibre pode auxiliar no tratamento do diabetes

O Gengibre pode reduzir drasticamente os níveis de açúcar no sangue e diminui os riscos de doença cardíaca.

Esta área de pesquisa é relativamente nova, mas o gengibre pode ter poderosas propriedades capazes de prevenir o diabete.

Em um recente estudo de 2015 com 41 participantes com diabetes tipo 2, 2 gramas de pó de gengibre por dia, tomado em jejum, baixou o açúcar no sangue em 12%.

Também melhorou drasticamente a HbA1c (um marcador para os níveis de açúcar no sangue a longo prazo), levando a uma redução de 10% ao longo de um período de 12 semanas.

Houve também uma redução de 28% na relação ApoB / ApoA-I e uma redução de 23% nos marcadores para lipoproteínas oxidadas (as lipoproteínas são complexos macromoleculares compostos por proteínas e lípidos que transportam massivamente a gordura por todo o organismo). Estes são os dois principais fatores de risco para doenças cardíacas.

No entanto, tenha em mente que este foi apenas um pequeno estudo. Os resultados são incrivelmente impressionantes, mas eles precisam ser confirmados em estudos maiores antes que quaisquer recomendações possam ser feitas.

 

5 – Dispepsia: o gengibre reduz sensivelmente os efeitos da indigestão

Indigestão crônica (dispepsia) é caracterizada por dor recorrente e desconforto na parte superior do estômago. Acredita-se que o atraso no esvaziamento do estômago é um grande fator de indigestão.

O gengibre tem sido usado para acelerar o esvaziamento do estômago em pessoas com esta condição. Depois de comer sopa, o gengibre reduziu o tempo que levou para o estômago para esvaziar de 16 para 12 minutos.

Em um estudo de 24 indivíduos saudáveis, 1,2 gramas de pó de gengibre antes de uma refeição acelerou o esvaziamento do estômago em 50%.

 

6 – Colesterol: o gengibre pode baixar os níveis de colesterol

Altos níveis de lipoproteínas LDL (o “mau” colesterol) estão ligados a um risco aumentado de doença cardíaca.

Os alimentos que você come podem ter uma forte influência nos níveis de LDL.

Em um estudo de 45 dias com 85 indivíduos com colesterol alto, 3 gramas de pó de gengibre causaram reduções significativas na maioria dos marcadores de colesterol.

Isso é apoiado por um estudo em ratos, onde o extrato de gengibre baixou o colesterol LDL em em níveis semelhantes à droga atorvastatina (atorvastatina é um fármaco membro da classe de drogas conhecidas como estatinas, usadas para baixar os níveis de colesterol no sangue. Ele também estabiliza a placa ateromatosa evitando AVCs), que reduz o colesterol.

Ambos os estudos também mostraram reduções no colesterol total e de triglicerídios no sangue.

 

7 – Câncer: o gengibre contém uma substância que pode ajudar a prevenir o câncer

Câncer é uma doença muito grave que é caracterizada por crescimento descontrolado de células anormais.

O extrato de gengibre tem sido estudado como um tratamento alternativo para várias formas de câncer.

As propriedades anticancerígenas são atribuídas ao 6-gingerol, uma substância que é encontrada em grandes quantidades em gengibre cru.

Em um estudo com 30 indivíduos, 2 gramas de extrato de gengibre por dia reduziram significativamente as moléculas de sinalização pro-inflamatória no cólon.

Há algumas evidências, embora limitadas, de que o gengibre pode ser eficaz contra o câncer de pâncreas, câncer de mama e câncer de ovário. São necessários mais estudos.

 

8 – Envelhecimento: o gengibre pode melhorar a função cerebral

O estresse oxidativo e a inflamação crônica podem acelerar o processo de envelhecimento. Acredita-se que estejam entre os principais causadores da doença de Alzheimer e do declínio cognitivo relacionado à idade.

Alguns estudos em animais sugerem que os antioxidantes e compostos bioativos do gengibre podem inibir os processos inflamatórios que ocorrem no cérebro. Há também alguma evidência de que o gengibre pode melhorar a função cerebral diretamente.

Em um estudo com 60 mulheres de meia-idade, o extrato de gengibre melhorou o tempo de reação e a memória no trabalho.

Há também numerosos estudos em animais mostrando que o gengibre pode proteger contra o declínio relacionado com a idade da função cerebral.

 

9 – Infecções: o princípio ativo do gengibre ajuda a combater infecções

Gingerol, o princípio ativo do gengibre fresco, diminui o risco de infecções.

O extrato de gengibre inibe o crescimento de muitos tipos diferentes de bactérias. É muito eficaz contra as bactérias orais ligadas a doenças inflamatórias nas gengivas, como gengivite e periodontite.

O gengibre fresco também pode ser eficaz contra o vírus RSV (Vírus sincicial respiratório (VSR) é um pneumovírus responsável por inúmeros casos de infeções do trato respiratório inferior em crianças. Em climas temperados é mais comum nos meses de inverno e em climas tropicais é mais comum nos meses chuvosos. A maioria das crianças são infectadas com esse vírus nos primeiros três anos de vida), uma causa comum de infecções respiratórias.

Deixe um Comentário

* Indicar Campos Obrigatórios